Posted tagged ‘Ronaldinho Gaúcho’

Neymaaaaaar, Neymar, Neymar, Neymar…

02/28/2012

Não vi o jogo entre Brasil x Bósnia, apesar da Rede Globo tentar me convencer com comentários do tipo “o time de hoje é o melhor de todos os tempos da Bósnia”, “a Bósnia está em 19 no ranking da FIFA”, “é o recomeço de Ronaldinho Gaúcho na seleção” etc. Não vi porque estava trabalhando. E mesmo que não tivesse não perderia meu tempo. Preferiria ver a Sonia Abrão.

Apesar do resultado, fiquei feliz com o que disseram sobre o desempenho da seleção. Pelo jeito minha torcida dará certo em 2014. Se Deus quiser o Brasil será eliminado na primeira fase, de preferência no Itaquerão.

Mas o que me motivou a escrever foi Neymar. Vi agora a pouco o Jornal Nacional. Não falaram nada sobre ele. Se não falaram nada, nem mesmo de alguma firula, é porque Neymar não jogou absolutamente nada. E assim o mundo continua sem saber quem é Neymar, ou pelo menos não consegue entender porque os brasileiros tanto falam do jogador.

Neymar continua dando “show” contra o XV de Piracicaba, a Ponte Preta e o Linense. Mas quando o jogo é mostrado para o mundo… E isso porque ajustaram um amistoso contra a gloriosa Bósnia, que há 20 anos estava em guerra. Meu Deus, exclamação.

Vinicius (ex)Avallone, quero o Ronaldinho Gaúcho na Copa de 2014

Patrícia, o mundo dá voltas

01/16/2012

Não adianta brigar contra o clichê “o mundo dá voltas”, ou então o “aqui se faz aqui se paga”.

Quem hoje reclama da suposta falta de ética do Fluminense por contratar o Thiago Neves é quem há alguns meses atrás tentou forçar a saída do Kleber do Palmeiras sem falar antes com o clube detentor dos direitos sobre o jogador – o que no mundo do futebol é considerado como anti-ético.

E a meu ver o Fluminense não faltou com a ética. O Fluminense só agiu após perceber que o Flamengo não conseguiria convencer o time dono dos direitos sobre o jogador a aceitar a sua proposta de pagar o valor da compra a prazo – aliás, só os idiotas acreditam na promessa de pagamento do Flamengo.

Ora, o Fluminense não podia ficar a mercê de um fato praticamente impossível de ser realizado – o Flamengo convencer os árabes a aceitarem a proposta de pagamento parcelado. O clube tem que se planejar, treinar o time, dar ritmo ao jogador. O Flamengo teve quase dois meses para fazer o negócio e não conseguiu. A fila andou e o Fluminense, que até que foi muito paciente, agiu no momento oportuno.

Ainda falando do Flamengo, não entendo a insistência do clube em ficar com o Ronaldinho Gaúcho. Será que o ano passado não serviu para o Flamengo perceber que o Ronaldinho é na verdade um grande ônus, interrogação. Na média, seu desempenho em campo foi pífio. Quando contratado, a ideia era fazer com que a contratação do jogador rendesse patrocínios milionários. Não vi o jogador nem fazendo propaganda para o Criança Esperança.

Ainda assim o Flamengo acha que o jogador pode dar algum resultado, dentro ou fora de campo, interrogação. Assim como só os idiotas acreditam que podem receber algo do Flamengo, só os idiotas ainda acreditam nesse tal de Ronaldinho Gaúcho.

Vinicius (ex) Avallone

Eu já sabia

01/14/2012

Se você for passar as férias na Praia Grande agora em janeiro, quando voltar não venha reclamar que lá falta água potável, que a praia é suja, quo mar é imundo, que foi roubado, que pegou trânsito, que só tocava funk, que o pessoal não tem educação, que os siris têm treze pernas, que a mulher mais bonita parecia com a Tati Quebra Barraco etc, etc, etc (e haja etc). Você sabia disso tudo antes de ir para lá. São circunstâncias públicas e notórias. Se você foi é porque aceitava tudo isso. Eu quando vou para lá na casa da minha Tia Dina já vou preparado.

Vou dar outro exemplo. O Craque do Viaduto do Chá, vulgo Ronaldinho Gaúcho, está reclamando dos seis meses de salários atrasados no Flamengo…

Vinicius (ex)Avallone 

Craque mesmo é o Everlan

02/17/2011

Deixei de ver Ribeirão do Tempo para assistir o jogo entre Murici e Flamengo. A Traffic não pode reclamar de mim, pois fiz minha parte.

Minha ideia era enfim ver o show do Ronaldinho com a camisa do Flamengo. A minha, a da torcida do Flamengo e, principalmente, a do J. Hawilla (lá se vai um mês e nem patrocínio para a camisa o craque do Viaduto do Chá conseguiu atrair).

A noite era perfeita para Ronaldinho. Jogar contra o Murici deve ser mais fácil do que passar no vestibular da Uninove. Arrisco dizer que o Dinei do Palmeiras faria uns 3 contra o Murici.

Mas ficou para outra oportunidade.

Quem queria ver Ronaldinho acabou vendo Everlan, camisa 9 do Murici, que dizem trabalhar de manobrista no mesmo hotel que o Flamengo ficou hospedado (parece que hoje mesmo ele trabalhou até as 20h no hotel e foi direto para o estádio). É lógico que ninguém vai dar destaque, mas até chapéu no Ronaldinho o cidadão deu. Por muito menos  o Ronaldo se aposentou.

É verdade que o Ronaldinho fez um gol, mas para mim continua não valendo. Por R$ 1,5 mi por mês, contra o Murici só vale a partir do sexto gol.

Vinicius (ex)Avallone, o pior foi novamente a comemoração forçada no gol do Ronaldinho; o jogador parecia um egípcio comemorando a queda do Hosni Mubarak

É hoje

02/06/2011

Hoje não tem desculpa.

O nervosismo da estreia já passou.

O jogo é contra o Boavista. Por toda a expectativa que foi criada nesses dias, Ronaldinho tem que marcar pelo menos 2 gols (de pênalti não vale).

Estou torcendo muito para que tudo dê certo.

Eu e o J. Hawilla. Semana que vem vence o primeiro salário do jogador.

Só estou preocupado com o gramado do estádio da linda cidade de Macaé (para quem até outro dia jogava nos estádios europeus, deve ser triste jogar em um lugar como esse; bom, é o preço de jogar pelo Flamengo). Espero que Ronaldinho não pise em algum buraco e acabe rompendo os ligamentos do joelho.

Vinicius (ex)Avallone, será que vai sobrar para o Wanderley decidir de novo para o Fedorosão?

Chapéu no público, parte 2

02/04/2011

A Rede Globo fez de tudo.

Uma câmera só para ele. Devem ter pensado que por ser contra o Nova Iguaçu, Ronaldinho iria deitar e rolar. Só esqueceram de combinar com os jogadores adversários.

A expectativa era grande. A cada momento, antes e durante a partida, eram mostradas cenas do jogador. A chegada, o aquecimento, a recepção da torcida etc.

Apesar de tudo o que se viu foi uma estreia deveras discreta. Faço essa afirmação mesmo não tendo acompanhado a partida inteira. E o motivo é óbvio. Não conseguiram mostrar nada de relevante. Nadinha.

Ronaldinho mostrou que continua com sua regularidade de cinco anos para cá. Noutras palavras, teve uma participação pífia. E olha que era contra o Nova Iguaçu. O Nova Iguaçu, exclamação.

Foram várias as tentativas de editar uma jogada de gênio. Em uma das únicas cenas que se viu, Ronaldinho deu uma passe para o lado e olhou para o outro. Só não mostraram que na sequência a bola foi parar direto no peito do adversário.

No final das contas quem decidiu a partida foi o Wanderley, que deve ganhar (ou ter o direito de ganhar) 0,0034% do salário do craque do Viaduto do Chá.

E o mais ridículo de tudo foi a comemoração do gol contra o Nova Iguaçu (o Nova Iguaçu, exclamação) como se fosse um título. Simplesmente esdrúxulo.

Eu não espero muito do Ronaldinho Gaúcho. Só esperava que pelo menos ele pudesse fazer suas jogadas de efeito contra times como o Nova Iguaçu. Nem isso. Meu Deus, exclamação. Parem as máquinas.

Era a estreia, tudo bem. Só acho que se o Zico, que não era lá essas coisas (lá na Unidene já estão dizendo que o tal de Di Natale joga mais do que ele), jogasse ontem contra o Nova Iguaçu ontem, ele decidiria a partida.

Vinicius (ex)Avallone

A volta do Fabuloso

01/18/2011

Está na moda a desculpa de que as “estrelas” estão retornando ao futebol nacional por causa da próxima Copa do Mundo. Ouvi isso no caso do Ronaldinho Gaúcho e agora no caso do Luis Fabiano. Queria entender qual a lógica desse argumento. Quer dizer então que se o jogador atuar no futebol italiano ou no futebol espanhol, dois dos principais centros, ele não vai aparecer para o treinador da seleção brasileira, interrogação.

O argumento pode até ser válido, mas sob outro ponto de vista. A verdade é que o jogador não consegue mais render no exterior, ficando muitas vezes no banco de reservas, e encontra no Brasil a garantia de que poderá jogar sob qualquer circunstância, já que aqui o nome vale mais do que qualquer outra coisa. O Ronaldo é o maior exemplo disso. Jamais teria as regalias que possui no Corinthians se estivesse na Europa. Sua última passagem pelo Milan não me deixa mentir.

Nos campeonatos regionais eles deitam e rolam. Que Juventus ou Valência que nada. O negócio é jogar contra o Macaé, Volta Redonda, Bragantino, Linense etc. É certeza de grandes jogadas de efeito e gols aos montes. Assim fica fácil dizer que estão em uma excelente fase. Fora que aqui, diferente de lá, os zagueiros adversários ficam com receio de entrar duro nesses jogadores.

O Luis Fabiano realmente deve estar louco para voltar. Depois da proeza de continuar no Sevilla, uma espécie de Grêmio de Porto Alegre espanhol, mesmo depois de jogar uma Copa do Mundo como titular da seleção brasileira, não resta outra alternativa que não o retorno para o futebol brasileiro. Aqui ele ainda é o Fabuloso. Lá é e sempre foi o famoso Ken. Pode ser que feche com outro time do futebol europeu, mas pelo andar da carruagem a vida no novo time será curta.

O negócio é mesmo voltar para o Corinthians. Mas ele já não disse que se retornasse era para jogar pelo São Paulo, interrogação. Só os bobos acreditam. Jogador de futebol não deve nada para garota de programa. Pode ser branco, preto, amarelo. Tanto faz. É só pagar que leva.

Vinicius (ex)Avallone


%d blogueiros gostam disto: