Posted tagged ‘Guarani’

Hoje tem o clássico Fla-Bu

11/20/2010

O repórter rubronegro do Lance, Bernardo Gleizer (prazer, Primo Argentino), escreveu hoje:

“Ela estava esquecida, desmotivada, cabisbaixa com um ano muito ruim depois de um 2009 mágico. A torcida do Flamengo reapareceu do nada, atendeu ao pedido dos jogadores e vai lotar o Engenhão na partida contra o Guarani, neste sábado, jogo que pode garantir o clube na Série A do ano que vem.”

Nossa! Fantástico! Que torcida! Então ela “reapareceu do nada”, e decidiu se dedicar a torcer para o time não cair. Uma novidade, certo? Não, errado.

Desde 2000, o Flamengo tem por hábito disputar um torneio paralelo ao Campeonato Brasileiro. É a disputa para não cair. Esse campeonato paralelo é uma tese de Walter Casagrande Jr.

Chegamos a até dar um nome a esse torneio nesse ano de 2010: Taça Luxemburgo. Na época, o ex-técnico Luxa estava no Galo, mas continua a fazer por merecer a nossa dedicatória.

Por isso ouso chamar o jogo de hoje, Flamengo vs. Bugre, um clássico. Sim, clássico dos times que costumam estar ameaçados de rebaixamento.

Campeão em 2009, terceiro em 2007, que costume é esse? – diria Renato Maurício Prado. Estou me referindo à estatística desde 1995. Na média, o Flamengo é 12 lugar. Ou seja, se hoje está em 14, está na média (considerando a margem de erro).

Portanto, hoje teremos o clássico dos médios Flamengo e Guarani. E clássico sempre tem bom público.

Por Primo Argentino, Flamengo 1 x 0 Guarani (pênalti que não foi)

Anúncios

Tudo volta ao normal

08/22/2010

Hoje no Brinco de Ouro, se não fosse pelo inconfundível verde limão da camisa, não seria possível saber direito quem era o Palmeiras e quem era o Guarani. A disposição mostrada na última quinta-feira não se viu no jogo de hoje e os palmeirenses voltaram a sofrer com a mediocridade do time. A empolgação passou, voltou a preocupação. Será que esse time vai longe, interrogação.

O único jogador do Palmeiras que conseguiu colocar emoção na partida foi o zagueiro Maurício Ramos. Ele fez de tudo para que o jogo não terminasse sem gols. Faltou apenas a cooperação dos atacantes do Guarani. E por falar em atacantes, a linha de frente do Palmeiras no segundo tempo era pavorosa, talvez pior até do que Cristian Borja e Val Baiano. Ewerthon e Patrick. Sobre o primeiro, já havíamos avisado neste blog que o jogador não iria acrescentar nada (veja aqui) e fomos criticados. Já o jovem Patrick mostrou nos últimos jogos que o melhor é investir numa faculdade ou uma escola técnica enquanto é tempo. Se fosse o Vanderlei Luxemburgo que colocasse esse menino para jogar iriam dizer que era esquema do treinador.

O melhor jogador do Palmeiras foi Salvio Spinola. Foi ele que garantiu o empate. Mesmo assim Luiz Felipe Scolari não teve vergonha em reclamar da arbitragem. Deve ser porque faltou uma ajudinha também lá na frente.

Vinicius (ex)Avallone, eu avisei que era preciso ter calma

Empregos de Z a A

04/17/2010

No começo do ano passado Vagner Mancini era um técnico em evidência. Em ascensão, após bons trabalhos no Paulista de Jundiaí e no Vitória, teve a oportunidade de assumir um time grande. O Santos. Não era o Santos de hoje, mas era o Santos. 

Foi com Vagner Mancini que Neymar e Ganso começaram a despontar. Dorival Junior, humilde, creditou o sucesso da equipe neste ano para Mancini (acho que ouvi isso em algum lugar). Levou o time para a final do campeonato paulista. Venceu o time de Vanderlei Luxemburgo. O Palmeirinha. Perdeu para o Corinthians. Ou melhor, para Ronaldo.

Depois de alguns tropeços no campeonato brasileiro, Vagner Mancini caiu. Dizem que a demissão foi injusta. Normal na carreira de qualquer técnico. Até para aqueles que dizem ser os melhores do Brasil.

No início deste ano assumiu o Vasco da Gama. Nova oportunidade para Mancini mostrar seu trabalho em um time grande. Após um começo promissor, foi demitido. Perder para o Botafogo na final da Taça Guanabara foi o bastante.

Agora, Vagner Mancini assumiu o Guarani. O time que perdeu de 8 do Santos. Que está para perder seu estádio por conta de dívidas. Favoritíssimo ao rebaixamento no campeonato brasileiro.

A meu ver Vagner Mancini deu um tiro no pé. Retrocedeu. Voltou para o fim da fila. Deveria procurar urgente um (novo) empresário para orientá-lo. Talvez uma conversa com Max Gehringer. Ler algum livro dele já ajudaria.

Pelo histórico dos últimos dois anos da carreira do treinador, assumir o Guarani hoje é o mesmo que um executivo que tem no currículo experiência como CEO da Natura e da Gerdau aceitar a vaga de emprego como balconista da padaria Hortence, lá de Araraquara. 

Vinicius (ex)Avallone, que acha Vagner Mancini melhor que Muricy


%d blogueiros gostam disto: