Posted tagged ‘Copa do Mundo’

Viva a diversidade, a criatividade, a liberdade…

07/11/2010

Polvo é o carpaccio.

A campeã será a Holanda. Ou melhor, se os Deuses do Futebol me ouvirem, deve ser a Holanda.

Não pelo que fez nesta Copa do Mundo. Sob este aspecto, quem merecia era a Alemanha, destaque da competição. Jogou bem a maioria dos jogos, goleou, ganhou de grandes equipes e apresentou bons jogadores para o mundo.

A Holanda, embora esteja com 100% de aproveitamento na competição, em vários momentos não mostrou um bom futebol, e na minha opinião ainda não enfrentou um grande desafio nesta Copa do Mundo. A situação da Espanha é parecida. Até chegar nas semi-finais não havia jogado contra ninguém e também não apresentou até agora um futebol vistoso como todos os “especialistas” pregavam antes da Copa do Mundo. Chegou na final após quatro vitórias apertadas e um placar magro contra a fraca Honduras.

Mas apesar dessa paridade entre as campanhas de Holanda e Espanha, quem merece vencer é a primeira.

Ora, merece porque já chegou a duas finais de Copa do Mundo – e dizem que merecia ter vencido pelo menos uma; pergunte para o PVC -, revolucionou o futebol com o esquema tático conhecido como “carrossel holandês” – copiado posteriormente por Vadão no Mogi Mirim, time que ficou conhecido como “carrossel caipira” – , sempre apresenta ao mundo grandes jogadores – Johan Cruijff, Marco Van Basten, Ruud Gullit, Rijkaard, Seedorf, Rensenbrink (não o confunda com o Rosembrick que jogou no Palmeiras até pouco tempo atrás) e, mais recentemente, Sneijder e Robben – e, mais importante, faz tudo isso sem os milhões de dólares que outros países europeus estão acostumados a gastar.

Já a Espanha nunca fez nada no futebol para merecer vencer uma Copa do Mundo. Nunca mostrou um futebol brilhante ou algo de diferente dos demais, jamais revelou algum grande craque para o mundo, a liga do país sempre dependeu do futebol internacional – os clubes tem mais jogadores estrangeiros do que espanhóis e o grande ídolo nacional, Alfredo di Stéfano, era argentino – e mesmo o time deste ano não é lá essas coisas. E juro que não estou colocando nessa conta o castigo pela xenofobia/racismo cometido pelo país.

A meu ver o título de uma Copa do Mundo não deve ir para qualquer um. A seleção tem que fazer por merecer e, mais do que isso, tem que ter currículo, coisa que a Espanha não tem. A conquista pela Espanha, para mim, banalizará de vez o torneio.

Vinicius (ex)Avallone, que é Villa, interrogação; chupou laranja com quem, interrogação; Holanda 2 x 1 Espanha, para o bem do futebol

Renovar, interrogação

07/06/2010

Basta a seleção brasileira perder que se fala que tudo tem que mudar. Nada presta. Está tudo errado.

Assim como aconteceu logo após a eliminação na Copa do Mundo de 2006, o presidente da CBF, Sr. Ricardo Teixeira, fala na necessidade de uma completa renovação (naquela ocasião a renovação começou com a contratação de Dunga como técnico). Renovar o time, evidentemente, pois renovar a direção da própria CBF é mais díficil do que alguém diferente dos irmãos Castro assumir Cuba.

A ideia manifestada por Ricardo Teixeira é de colocar para jogar na seleção uma nova geração. Ele deu a entender que o time que jogou é muito velho e que os jogadores a serem convocados daqui por diante devem ser mais jovens. Comparou a seleção brasileira com as seleções da Alemanha e Gana. Disse que enquanto no Brasil apenas um jogador tinha idade olímpica (Ramires), essas outras seleções tinham mais de 10 jogadores nessa condição.

A alegação de Ricardo Teixeira é esdrúxula e demonstra o quanto ele entende de futebol.

A renovação é importante. Concordo. Contudo, o Brasil não tem que adotar como critério simplesmente a idade dos jogadores convocados. O que deve ser avaliado é a condição física e técnica.  Medalhões fora de forma ou sem comprometimento devem ser substituídos sempre que possível. Mas se no momento da convocação forem os melhores das suas posições, não podem ser desprezados por causa da sua idade.

Se o Lúcio, por exemplo, for o melhor zagueiro atuando daqui 4 anos, deve ser convocado para a Copa do Mundo. Só o que não pode acontecer – e é o que vinha acontecendo uns tempos atrás – é o jogador ser convocado apenas pelo nome, como Kaká, Ronaldinho Gaúcho, Robinho etc.

E mais. Não se pode comparar o futebol brasileiro com o alemão e o ganês. Quem disse que esses outros países optaram por convocar jogadores novos em detrimento de outros mais velhos? Alemanha e Gana, assim como a maioria dos demais países, não têm muita escolha, tanto que a Alemanha teve que chamar um brasileiro para formar o time. Essas seleções convocam os melhores que estão à disposição. Por acaso os melhores alemães e ganeses tinham, na maioria, menos de 23 anos.

A Alemanha, por exemplo, só não levou o medalhão Ballack, de 34 anos, porque ele se machucou. Por “sorte” a Alemanha achou para o seu lugar o jogador Ozil. E mais. Matthaus e Klinsmann só não jogam no time da Alemanha porque não aguentam mais, pois do contrário já estariam na sua décima Copa do Mundo. Já o caso de Gana não merece comentários. É sabido que quase todos os jogadores ganeses tem mais de 40 anos.

No Brasil, porém, é completamente diferente.  A cada 6 meses surgem novas opções para o técnico. Aqui, diferente de lá fora, é possível formar umas 5 seleções competitivas. O problema aqui é que nem sempre os melhores são escolhidos, e quase sempre o treinador é uma tristeza.

É preciso parar com essa besteira de renovação. O que a seleção brasileira precisa é de um bom técnico que escolha os melhores e jogue no velho e bom 4-4-2.

Renovação é na presidência da CBF. E de preferência que não seja o Andres Sanchez, como estão dizendo por aí. Nem o Belluzzo.

Vinicius (ex)Avallone, apostou como o polvo: Espanha 3 x 2 Alemanha, com 2 gols do mediano Villa

Cala a boca Casão, exclamação

06/28/2010

Galvão, tem mais uma [estatística]: a Holanda, quando não foi desclassificada, chegou na final da Copa do Mundo“.

Do Casagrande, ontem, na transmissão do jogo contra ao Chile, ao falar sobre os dados estatísticos da Copa do Mundo.

Vinicius (ex)Avallone, ah vá, exclamação

Massageando o ego

06/26/2010

Uma vez alguém disse que tem gente que pensa que comprou a verdade.

Uma dessas pessoas é Juca Kfouri.

Esquecido na mídia (perdeu lugar na RedeTV para Roberto Avallone e nem a TV Cultura o quis mais), de uns tempos para cá vive de plantar notícias. Muitas delas extravagantes. Notícias que afrontam a inteligência de qualquer ser humano, mas que as vezes atingem o objetivo perseguido por Juca Kfouri: aparecer.

Saiu dele, por exemplo, a notícia de que o Brasil entregou a final da Copa do Mundo de 1998 para a França em troca da Copa do Mundo de 2006. Nem Nelson Rubens é capaz de tamanha invencionice.

E o pior é que ainda dão credibilidade a tudo o que ele fala. Pois é, a despeito de tantas pisadas na bola, os “furos” de Juca Kfouri ainda criam proporções inimagináveis.

A nova do “Dr.” Juca Kfouri é que Kaká tem um problema no púbis que fará com que o jogador encerre a carreira de maneira precoce.

Seria mais uma notícia inventada para ser esquecida se Kaká não respondesse a Juca Kfouri publicamente (vídeo abaixo).

O jogador foi muito inocente nessa história.

Vinicius (ex)Avallone

Hoje tem Brasil na Copa do Mundo

06/23/2010

15h30. Jogo imperdível. Alemanha x Gana. Um empate pode desclassificar o time do brasileiro Cacau.

Mas o destaque da partida mesmo será Carlos Eugênio Simon, árbitro conhecido mundialmente por suas atuações. Isso que é credibilidade. Força Simon, exclamação. Estamos todos torcendo, inclusive os torcedores do Flamengo, Atlético Mineiro, Palmeiras, Itália etc. Você está aí pois merece, exclamação.

Publicada em 22/6/2010 às 20:52

Alemães preocupados com a arbritagem do brasileiro Simon

Jornal do país critica atuação do brasileiro na partida entre EUA X Inglaterra

Simon  foi muito questionado após a estreia (Crédito: EFE)

Simon foi muito questionado após a estreia (Crédito: EFE)

LANCEPRESS!

Árbitro da partida entre Alemanha e Gana, Carlos Eugênio Simon, gera preocupação em outro país. Se na estreia ele foi motivo de reclamação dos ingleses, agora o brasileiro é alvo de duras críticas do jornal alemão “Bild”.

Segundo o site da publicação, “um árbitro que esteve envolvido em escândalos vai apitar o jogo decisivo da Alemanha.” O artigo diz que os alemães estão preocupados que a definição da vaga no grupo D seja definida pelo árbitro brasileiro e recorda algumas polêmicas recentes de Simon no Brasil.

O DVD enviado pelo Flamengo à Fifa após erros do árbitro e os xingamentos do presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo estão no artigo. Além deles, há uma frase do zagueiro Breno, ex-São Paulo, que diz “Simon é conhecido pelos escândalos. Ele é nervoso várias vezes.”

Vinicius (ex)Avallone, não duvidou da honestidade de Simon

Parreira, aposente, exclamação

06/22/2010

Além dos ferrolhos que vêm sendo montados, o mais decepcionante nesta Copa do Mundo é o desempenho das equipes africanas. Acredito que todos esperavam que os times da África, por jogarem em casa, fossem longe neste mundial. Porém, o que se está vendo é um desempenho pífio. Só hoje duas foram eliminadas: África do Sul e Nigéria. Amanhã provavelmente será a vez da Argélia e na sexta-feira a badalada Costa do Marfim. A única que respira é Gana, que vai jogar a última partida precisando de um empate para se classificar. O problema é que Gana enfrentará a Alemanha. E Alemanha é Alemanha.

Quem falou recentemente a respeito dessa involução africana foi o Tostão. Segundo ele, a culpa por tudo isso é dos técnicos europeus “importados” pelos africanos: “Os técnicos que os africanos importaram para dirigirem suas seleções acabaram atrapalhando a evolução do futebol africano. Parece que houve uma involução.”

Tostão, e o Parreira, interrogação. Não se inclui nessa lista, interrogação. Ou está com medo de se indispor com Parreira, interrogação. Você é homem ou um saco de pipoca, como diria minha avó Nair.

Ora, dentre os técnicos estrangeiros das seleções africanas o que teve mais tempo para trabalhar a equipe foi o brasileiro. Assumiu o time 3 anos antes da Copa do Mundo, ficou um tempo afastado (o que garantiu uma sobrevida) e voltou faltando ainda quase 1 ano para a estréia da seleção da África do Sul no mundial. Teve tempo de sobra para preparar o time. Todos os demais chegaram faltando 1 ano ou menos.

Fora que Parreira, se achando o tal, deixou de fora da Copa do Mundo o atacante Benni McCarthy, que, bem ou mal, é omaior artilheiro da história da África do Sul. O motivo para isso: o jogador teria sido cortado por ter levado uma mulher para a concentração. Romário quase ficou de fora da Copa do Mundo de 1994 por problemas parecidos. Parreira só o convocou em razão da pressão do Brasil inteiro.

Os defensores de Parreira vão dizer que o problema foi que a África do Sul caiu no grupo da morte (aliás, escutei o Kaká falando que o Brasil se classificou também no grupo da morte; só se isso tiver alguma relação com a Coréia do Norte e suas bombas nucleares). Ora, a África do sul foi eliminada porque perdeu em casa de 3 x 0 para o Uruguai, um dos times mais retranqueiros e decadantes de todo o mundial.

No jogo de hoje, valendo a vaga para a próxima fase, Parreira manteve o time atrás até o final do jogo, mesmo sabendo que a equipe necessitava fazer saldo. O pior é ouvir o flamenguista Junior dizer que os times do Parreira são bem montados e não partem para o desespero. É por isso que o Junior também não é técnico. Ora, o momento era de desespero. Não havia outra alternativa. Qualquer técnico mediano colocaria o time inteiro no ataque, ainda mais contra a desmotivada França.

A verdade é que se Joel Santana estivesse no lugar do Parreira a África do Sul se classificaria. Arrancaria nem que fosse um empate contra o Uruguai.

Já falei isso aqui, não queria ser repetitivo, mas sou obrigado a afirmar novamente: Parreira é enganador. O seu currículo é a prova mais evidente. Para o bem do futebol, Parreira deveria seguir o mesmo rumo do Zagallo, outro enganador.

Vinicius (ex)Avallone, os africanos não mereciam isso

Nem a Rede Globo escapou

06/21/2010

Nem a Rede Globo. Quem diria. Dá-lhe Dunga.

O detalhe é que o técnico tem que ganhar essa Copa do Mundo de qualquer maneira.

Do contrário se transformará no novo “Edir Macedo” da Rede Globo.

Vinicius (ex)Avallone, sou mais Dunga do que nunca


%d blogueiros gostam disto: