Posted tagged ‘Campeonato brasileiro’

E se…

11/29/2010

Eu sei. Se meu Tio Zeca fosse mulher ele seria minha tia. A frase é batida. Mas em campeonato por pontos corridos decidido na última rodada não dá para esquecer daqueles jogos que se…

Os candidatos ao título praticamente perderam o mesmo número de pontos em jogos considerados fáceis (ou seja, jogos contra times pequenos que estão rebaixados ou que estão disputando para não cair; não estou considerando os jogos contra times grandes que, apesar do status, jogaram como times pequenos e disputaram a rabeira do campeonato).

Pode parecer óbvio pelo fato de estar em terceiro, mas o time que mais vacilou foi o Cruzeiro. Não pelo total de pontos perdidos (nesse quesito quem vence é o Corinthians, com 17; Fluminense, com 14, e Cruzeiro, com 12, ficam atrás), e sim pelo número de pontos perdidos em casa, o que nessa análise é pior do que perder pontos fora de casa. Foram 7 ao total, contra 5 dos seus concorrentes.

Campeonato por pontos corridos é decidido nos detalhes. Por isso que o São Paulo foi tri-campeão. Mesmo com um time medíocre, não vacilava nos jogos contra os times pequenos ou em má fase.

2ª. Rodada

Cruzeiro 2 x 2 Avaí

3ª. Rodada

Guarani 2 x 2 Cruzeiro

4ª. Rodada

Grêmio Barueri 2 x 2 Corinthians

7ª. Rodada

Atlético/GO 2 x 1 Cruzeiro

8ª. Rodada

Fluminense 1 x 1 Grêmio Barueri

10ª. Rodada

Atlético/GO 3 x 1 Corinthians

13ª. Rodada

Cruzeiro 0 x 0 Grêmio Barueri

14ª. Rodada

Avaí 3 x 2 Corinthians

15ª. Rodada

Cruzeiro 0 x 1 Vitória

19ª. Rodada

Guarani 2 x 1 Fluminense

21ª. Rodada

Atlético/GO 2 x 1 Fluminense

27ª. Rodada

Corinthians 2 x 2 Ceará

Grêmio Barueri 1 x 1 Fluminense

29ª. Rodada

Corinthians 3 x 4 Atlético/GO

30ª. Rodada

Guarani 0 x 0 Corinthians

35ª. Rodada

Fluminense 1 x 1 Goiás

36ª. Rodada

Vitória 1 x 1 Corinthians

Vinicius (ex)Avallone, a próxima análise será de pontos perdidos para o Vanderlei Luxemburgo

Anúncios

Até terça

11/13/2010

Estou indo viajar para curtir o último feriado do ano na bela praia da Aviação. Meu Deus, exclamação. Se nada além de um bicho geográfico ou uma viruse me acometer, volto na terça-feira. Deixo o blog nas mãos de Deus (ou do Primo Argentino, caso ressuscite; isso para não falar do outro que costumava escrever, quando o Padre Gomes ainda era técnico do São Paulo).

Por isso, é bem provável que eu não acompanhe a rodada da final de semana. Sei que vai ser difícil, mas acredito que vou gastar todo o meu tempo nas belas areias coloridas da Praia Grande, apreciando os siris de onze patas e nadando junto com as tilápias de cor escura, tudo acompanhando de uma Cristal temperatura ambiente.

Vou perder a provável vitória do Corinthians no jogo de hoje contra o Cruzeiro. Sim, pois nesse tipo de partida o Corinthians não costuma vacilar. E mais do que isso. Esse tipo de partida o Cuca costuma perder.

Outro jogo importante que vou deixar de acompanhar é o do Fluminense. Se tudo correr como manda o figurino, o time do Muricy Ramalho vai escorregar em casa contra o Goiás. Não vou me supreender, absolutamente. O Fluminense só vencerá se algo de estranho acontecer. Algo comum envolvendo um time carioca na disputa por algo. 

Interessante também vai ser Vasco x São Paulo. Por óbvio vai ter muito são-paulino torcendo para o São Paulo perder, assim como vai ter muito corintiano torcendo para o São Paulo ganhar,  já que o resultado do jogo de amanhã vai definir o ânimo que o São Paulo vai ter contra o Fluminense na próxima rodada. 

Tirando Atlético/MG x Flamengo, jogo que vai contar com um pouco de atenção, o resto vai ser só para cumprir tabela.

Vinicius (ex)Avallone, até terça-feira

De novo a mesma chatice

11/11/2010

Todo final de campeonato por pontos corridos aqui no Brasil é a mesma coisa. Algum time acaba dependendo de outro para ser campeão e reclama de possível corpo mole. A situação se agrava quando a equipe depende de um rival. Por isso sou totalmente contrário aos pontos corridos no Brasil. Campeonato tem que ter final. Só assim acaba esse tipo de discussão. Reproduzo abaixo o texto que o blog publicou no final do ano passado. Os fatos se referem ao campeonato de 2009, mas a ideia é a mesma.

“Os maiores especialistas’ em futebol defendem incondicionalmente o campeonato por pontos corridos. O principal argumento é que essa fórmula é a mais justa. Também alegam que o campeonato fica emocionante na reta final. Porém, com todo respeito eu não concordo com esses bestiais comentaristas (aliás, os mesmos que escolhem Celso Roth como um dos melhores técnicos do campeonato), e já adianto para os mais exaltados que também não estou pedindo para ninguém concordar comigo.

Reparem. Em toda reta final de campeonato por pontos corridos é a mesma coisa: acusações a respeito do oferecimento de incentivos financeiros para times que não tem mais compromisso no campeonato, clubes dando férias ou dispensando jogadores antes do final da competição, decisões contra equipes já rebaixadas e sem motivação para disputar as últimas partidas etc. Enfim, desde que o sistema foi implantado no Brasil  ocorrem problemas como estes e neste ano não vai ser diferente.

O São Paulo enfrenta na última rodada o Sport Recife, equipe já rebaixada. O Internacional, da mesma forma, enfrenta nas duas últimas rodadas o Sport, como dito já rebaixado, e o Santo André, equipe que também já estará garantida na 2ª divisão até lá. O Flamengo, por sua vez, pega o Corinthians e o Grêmio. No primeiro jogo ele enfrenta um time que entra em campo sob a desconfiança de que entregará tudo para prejudicar seus rivais (São Paulo e Palmeiras), e no segundo ele vai enfrentar um time que já anunciou que jogará com os reservas (isso ainda vai dar pano para manga; podem esperar).

Ou seja, a tragédia está anunciada: se na última rodada algum clube que estiver disputando o título depender do resultado negativo de outro pode esquecer. Nem a famosa mala branca são-paulina ajudará. Não consultei Robério de Ogum mas posso afirmar: o São Paulo ganha do Sport, o Internacional ganha do Santo André, e o Flamengo ganha dos reservas do Grêmio. A decisão mesmo ficará para o próximo domingo.

Afinal, o que há de justo e emocionante nisso? É justo ou emocionante que o campeonato seja decidido num jogo entre o provável campeão e um time rebaixado ou reserva, interrogação. É justo depender de um arqui-rival para ser campeão, interrogação. Qual a emoção que um amante do futebol vai ter ao assistir os jogos da última rodada, interrogação. Perguntem para os bestiais especialistas de futebol.

A meu ver o campeonato deve ser decidido pelas duas melhores equipes, o que só acontece se houver uma final. Copa do Mundo, Libertadores, Mundial Interclubes, Copa dos Campeões da Europa, NBA, NFL, Olimpíadas etc. Todos os mais importantes torneios esportivos são decididos numa final. Porque será? Será que está tudo errado? Ora, evidentemente que não, exclamação.

A verdade é que o Brasil regrediu ao implantar o sistema de pontos corridos, ainda mais para um povo tão acostumado a finais. E não me venha argumentar que na Europa funciona assim. São situações absolutamente diferentes. Lá os torcedores já estão acostumados com a fórmula. É uma questão de tradição. E se for para copiar, o melhor é olhar para os americanos. Se tem algo que eles entendem é de esporte (e de gerar dinheiro com esporte). Vejam se lá há alguma competição disputada no sistema de pontos corridos. Nenhuma. O que gera mais dinheiro são as finais, tanto que a Rede Globo está louca para mudar a fórmula.

Outro fator a ser avaliado é a média de torcedores que frequenta os estádios durante o campeonato. Dos 20 maiores públicos de toda a história do campeonato brasileiro, 19 ocorreram nos anos 70 e 80, no sistema mata-mata. Será coincidência, interrogação.

Por outro lado, quem disse que futebol tem que ser decidido por justiça? Se fosse assim os jogos que tivessem o resultado definido por erros de arbitragem deveriam ser anulados, pois se existe algo que é injusto é uma equipe perder pontos por conta de absurdos cometidos por árbitros como Carlos Eugênio Simon. Então não me venha falar de justiça. Futebol deve ser decidido por vários fatores, dentre eles a sorte, típica de um jogo.

Por fim, vale fazer uma comparação sobre o que cada sistema de disputa proporcionou nas suas últimas edições. O último mata-mata apresentou ao futebol brasileiro uma geração de jogadores que, bem ou mal, fazem sucesso no exterior (Robinho, Diego, Elano, Alex, Renatinho e outros), o que não aconteceria se naquele ano o campeonato fosse disputado por pontos corridos, pois nesse caso o Santos amargaria apenas o 8º lugar e todos esses jogadores seriam esquecidos (é verdade que alguns deles não fariam falta).  Já as últimas 3 disputas por pontos corridos conseguiram no máximo exaltar um técnico limitado.”

Vinicius (ex)Avallone

Taça Vanderlei Luxemburgo e Prêmio Juvenal Juvêncio

10/01/2010

A pedidos de alguns de nossos amigos, segue abaixo a classificação da Taça Vanderlei Luxemburgo. Por enquanto estão na zona de classificação para a série B o Grêmio Prudente (que se for não volta mais), o Atlético/MG (que pode perder algumas posições com a saída do técnico que dá nome ao torneio) e os times de Goiás, que estão ameaçadíssimos  pela ascensão do Flamengo, que virá forte se realmente contratar Vanderlei Luxemburgo. Na última colocação está o São Paulo, que por enquanto vai conseguindo apenas uma vaga na Copa do Brasil do ano que vem. O Palmeiras ficou de fora pela primeira vez, mesmo jogando com seu exército de volantes.

1º Grêmio Prudente

2º Atlético/MG

3ºGoiás

4º Atlético/GO

5º Avaí

6º Flamengo

7º Ceará

8º Vitória

9º Vasco

10º Guarani

11º São Paulo

A novidade é o Prêmio Juvenal Juvêncio, que homenageará o carro batido do campeonato brasileiro:

1º Petkovic 5 gols

2º Fred 4 gols

3º Lincoln 3 gols

4º Ronaldo 2 gols

5º Deivid 2 gols

6º Cléber Santana 2 gols

7º Deco 1 gol

8º Keirrison 1 gol

9º Léo Lima 1 gol

Vinicius (ex)Avallone

Final antecipada, interrogação

09/15/2010

É estúpido dizer que hoje vai haver uma final antecipada. No entanto, serão disputados alguns jogos interessantes.

O Flamengo, último campeão brasileiro, pode entrar oficialmente na zona de rebaixamento. Para isso tem que conseguir perder, fora de casa, para o Grêmio Prudente e o Atlético/MG, fora de casa, vencer o Atlético/PR. O primeiro resultado é possível. O segundo, porém, é mais complicado de acontecer, embora o time do (ex)trategista Vanderlei Luxemburgo venha embalado após a incrível vitória contra o Grêmio Prudente.

O fenomenal time do Corinthians pode assumir a liderança ou então cair para a quarta colocação. No primeiro caso, tem que vencer, fora de casa, o Fluminense do técnico Muricy Ramalho. Não duvido que isso aconteça. Mas caso perca para a retranca do Muricy, o Corinthians pode cair para a quarta colocação, se Botafogo e Cruzeiro vencerem suas partidas.

O Cruzeiro tem tudo para fazer a sua parte. Joga em casa (é o que dizem) contra o Guarani. A derrota é improvável, ainda mais para um time que vem embalado com 4 vitórias consecutivas. Mas não esqueço que no banco está o depressivo Cuca, técnico predestinado ao fracasso. O Botafogo que o diga.

Por falar em Botafogo, a missão desta noite é vencer o péssimo Goiás fora de casa. Apesar dos 5 desfalques (se é que se pode falar que o Marcelo Mattos, por exemplo, é desfalque; pra mim é reforço) confio no Joel, melhor técnico do Brasil na atualidade (a que ponto chegamos, exclamação).

No mais, a tabela não sofre nenhuma alteração relevante. Dependendo dos resultados, o Palmeiras pode se aproximar da zona do rebaixamento (e pelo trauma do clube, se entrar é provável que não saia mais), o Santos pode esquecer da tal tríplice coroa, o São Paulo se vencer vai começar com a balela do Jason, e por aí vai.

Vinicius (ex)Avallone

Rodada quente

08/25/2010

A rodada desta semana vai ser imperdível. Começando por hoje.

O São Paulo vai enfrentar o Vasco no Morumbi. Se o time paulista perder ou empatar, o desespero será total. Dependendo do resultado dos demais jogos, o soberano, como o clube é chamado por seus humildes torcedores, pode entrar na zona do rebaixamento, lembrando que hoje o time está “sóberano” o Z4 (a mesma praça, o mesmo banco …). O efeito colateral de um resultado negativo é que para tentar dar uma resposta para a imprensa e para os torcedores, a diretoria vai acabar abrindo as pernas para o primeiro técnico que encontrar pela frente.

Pior para o são-paulino é saber que enquanto o time está numa péssima fase, o atual técnico treina o time com 12 jogadores titulares em campo. Sérgio Baresi está começando agora e, por isso, precisa ter um pouquinho mais de humildade. Se bem que é difícil ter humildade quando se é “criado” no São Paulo Futebol Clube.

O Fluminense vai jogar contra o Goiás no Serra Dourada. A derrocada do time do Muricy Ramalho, que se iniciou no último domingo, vai ficar ainda mais evidente após a partida de hoje. A tendência é que ele seja demitido e vá treinar o São Paulo num futuro bem próximo.

Já o Corinthians vai tentar emplacar alguma vitória fora de casa. O jogo é duro. Contra o Cruzeiro do desanimado Cuca. A vantagem do time do Corinthians é que o seu técnico conhece bem o adversário. Por opção técnica, Adilson batista sequer relacionou para a partidas os jogadores Danilo, Defederico e Tcheco. Ou seja, algo em torno de R$ 800 mil em salário são desperdiçados no Corinthians, sem falar nos vencimentos do Ronaldo.

O último jogo relevante desta noite será Grêmio x Santos. Renato Portuluppi, que deixou de ser Renato Gaúcho (mania de gaúcho de ser diferente), tenta mais uma vez justificar o fato do Grêmio lhe ter tirado da sarjeta. O resultado é incerto. O que é certo é que o time do Grêmio vai caçar Neymar em campo. Outra mania de gaúcho.

Vinicius (ex)Avallone

Grandes clubes, pequenos negócios

07/27/2010

Dia movimentado no mercado do futebol brasileiro.

O Corinthians apresentou seu novo técnico. Adilson Batista, que substituiu Mano Menezes. Diiiiiiizem que o Corinthians trocou seis por meia dúzia. Analisando objetivamente, até que existe fundamento para se chegar a essa conclusão. Não vejo muita diferença entre os dois. Os dois são retranqueiros e foram vice-campeões da Copa Libertadores da América. Resta saber se Adilson vai dar certo como Mano Menezes deu no Corinthians. No Cruzeiro o treinador ficou 2 anos na corda bamba. No Corinthians ele não vai ter tanta chance assim.

Outro reforço no Corinthians foi o atacante Gilmar. Não vem mais. Volta para o Guingamp, time da terceira divisão do campeonato francês que corresponde ao Fluminense de Feira de Santana aqui no Brasil.

No São Paulo Futebol Clube foram duas novidades. O clube contratou o atacante Ricardo Oliveira. Mais um carro batido. O jogador está (mais uma vez) voltando de grave contusão. A outra novidade foi a saída de Washington, o Finazzi de grife. Foi para o Fluminense, o Olaria de grife (essa veio do Milton Neves). Apesar das críticas, acho que quem acabou saindo ganhando foi o Fluminense. Ricardo Oliveira no São Paulo é uma incógnita. O jogador é bichado. Vai saber se realmente vai jogar com regularidade até o final do ano. Já o Washington, embora seja caneleiro, estava sempre à disposição do São Paulo e, da sua maneira, às vezes dava conta do recado.

O Flamengo fez um negócio da China. Trocou Kleberson por Gilberto Silva. Era melhor trocar por 20 pares de chuteira. Gilberto Silva não vai acrescentar nada. Para piorar, o clube está para fechar com Leandro Amaral. Deve ser a vigésima vez que o jogador tem alguma oportunidade de jogar em um dos grandes times do Rio de Janeiro. E fatalmente será a vigésima vez que não vai dar certo. Aliás, Leandro Amaral não é reforço. É desfalque. Ou o empresário desse rapaz é muito bom, ou os dirigentes dos times cariocas devem algum favor para ele. Não é possível que o Leandro Amaral vai ter outra oportunidade. O clubes do Rio de Janeiro precisam ser mais criativos nas contratações.

Vinicius (ex)Avallone, quanta mediocridade


%d blogueiros gostam disto: